quarta-feira, 7 de maio de 2008

A devota de São Jorge


Recebi uma corrente dedicada a São Jorge. Se eu repassasse a mensagem pra 8 crédulos, uma coisa que eu estivesse desejando muito - pensei logo na minha casinha numa vila - chegaria em dois dias. Bem, pensando nisso, repassei a mensagem pra 8 vítimas. Passaram-se dois, três, quatro, cinco dias e nada. Nenhuma telegrama, nenhum telefonema, nenhum e-mail avisando que eu era a sortuda ganhadora de uma casa. Nem precisava ser numa vila, bastava ser uma casa. Diante do fracasso da empreitada fui pra cima da infeliz que me enviou a corrente. Ela me disse pra continuar a ter fé, que um dia a coisa se realizaria.

Pensei com meus botões: desse jeito a coisa pode demorar um bocado. Então, pra mostrar minha devoção ao santo, encontrei uma saída que vai deixar os dois lados felizes. Fiz uma pesquisa rápida e vi que em São Paulo existem diversos bares com o nome de São Jorge. Então, vou passar a frequentar as casas de São Jorge pra ele ver que sou mesmo devota. Vi que tem uma choperia Salve Jorge na Vila Madalena e outra no Centro; tem um Bar São Jorge no Tatuapé; tem o Empório São Jorge, ali perto do Hospital do Coração; e por aí vai. Se nem assim o santo me atender, a coisa vai ficar feia, porque até lá já terei virado uma alcoólatra! E haja devoção, São Jorge!

5 comentários:

Patty Diphusa disse...

Andarilha

O problema da nossa subsidiária é que está na rua Conceição Veloso. Será que a Nossa Senhora da Conceição não vai ficar puta da gente mudar o nome do bar pra Velojorge?

bjs

andarilha disse...

Tenho uma solução que pode agradar a Nossa Senhora da Conceição, a São Jorge e ainda resolver meu "problema". Vou levar um santinho de São Jorge pra pregar em algum lugar do boteco. E toda vez que estiver por ali, eu ofereço aquela dose pro santo, como se faz no Nordeste. Os bebuns de plantão jogam um golinho da bebida na calçada dizendo que é para o santo. O que você acha?

Se for o caso, também posso investir numa estatueta do santo pra colocar em algum canto do bar.

Redneck disse...

Andarilha, a melhor solução é mesmo frequentar os botecos São Jorge. Que corrente, que nada! A única corrente que nos dá retorno é a dos amigos. Passa lá em casa e experimenta se o blog está mais rápido. Joguei fora um monte de tralha. Beijo!

andarilha disse...

Moçada,

já resolvi parte do problema. Constatei que no Veloso já tem uma imagem de São Jorge. E o Brasamora, que é a casa vizinha, vai ganhar um santinho que eu mesma vou levar!!!! Isso é que botar fé em santo!

Sig Mundi disse...

O cavalo dele estava em disparada, por isso ainda nao te visitou... assim que ele domar o "bicho" ele volta, tenha fe e vai bebericando.

bjs, andrea