terça-feira, 27 de maio de 2008

Os personagens do Centro de São Paulo

O que eu mais gostava no Mappin era o ascensorista que ia de andar em andar anunciando "3° andar, cama, mesa e banho", "4° andar, móveis" e daí em diante. Sei lá quantos anos ele ficou ali repetindo a ladainha. Outro personagem que andava por ali era o guarda de trânsito que fazia a maior bagunça na esquina da Xavier de Toledo com o Viaduto do Chá. Quando um motorista parava em cima da faixa, ele abria a porta e atravessava por dentro do carro. E a multidão olhando e vibrando. O motorista passava a maior vergonha.

Mas e o Dedé? Aquele lorinho de barriga de fora e roupas brilhantes que acha que é cantor? Ele segurava um microfone de brinquedo e saía cantando pelo centro de São Paulo. O pessoal do sindicato dos bancários contratava o Dedé pra infernizar a vida dos gerentes de agências que desespeitavam os funcionários. Ele gostava daquela música cantada pelo Fagner "Borbulhas de Amor". Na porta da Bolsa de Valores ele gostava de se exibir para os operadores que formavam um rodinha em torno dele e ficavam vaiando e aplaudindo. Enquanto o Dedé cantava "Quem dera ser um peixe / Para em teu límpido / Aquário mergulhar / Fazer borbulhas de amor / Prá te encantar / Passar a noite em claro / Dentro de ti...", ele fazia que ia mergulhar naqueles garotos. Era puro delírio!

Mas personagem é o que não falta no centro de São Paulo e é por isso que ali um dia nunca é igual ao outro. Xô monotonia!

3 comentários:

Yara disse...

oi Reiko, rsrs adorei
O ascensorista e o guarda não sei não, mas o Dedé... esse eu conheço e ainda anda por lá! Figura rara! Mas tem mais doido ainda atualmente: o crente que bate na bíblia infernizando com seus gritos, as estátuas que estão cada vez mais criativas, o que se diz índio não sei que nome e se veste de mulher, este já foi parar até na TV, o atendente de lanchonete que entrega lanches alegremente e brinca com todos imitando carros, bichos, buzinas... rsrs Esse Centro é uma festa diariamente! Amo trabalhar por lá!

Luiz Carvalho, 28, jornalista, disse...

Olá senhora (ou senhorita?) andarilha, como vai? Fiquei muito feliz em saber que há mais alguém que também faz de São Paulo um cenário de grandes personagens. Meu nome é Luiz Carvalho e gostaria de convidá-la a conhecer meu site (www.anonimatosa.com) e meu blog (www.anonimatosa.blogspot.com). Um grande abraço.

andarilha disse...

Yara e Luiz, é mesmo uma delícia o centro. A cada dia a gente descobre mais coisas, gente que se esconde atrás de tantas portas e andares de edifícios. Aos poucos eles vão aparecendo.

Mas isso não é privilégio do centro de São Paulo. Em outras cidades também a tendência é a de se concentrar em locais de maior afluência de público.

Um dia desses, andando ali pela Praça Antonio Prado vi inúmeras pessoas telefonando naquelas cabines de madeira ; outras esperavam o engraxate terminar seu serviço, sentados em cadeiras altas. E no coreto, um grupo se apresentando.
É o máximo.