segunda-feira, 3 de março de 2008

Se a moda pega...


Andrea, leitora assídua, me mandou um link de uma notícia sobre uma mulher chamada Maria Olívia da Silva que completou 128 anos no mês passado. Ela mora no Paraná e durante toda a vida trabalhou na roça. Já pensou se a moda pega e a turma começa a viver além dos 100? Como fica nossa crise dos 40? E a dos 50? Eu mesma estava preparando o espírito pra comemorar e pra entrar na crise do “já vivi meio século”, mas agora não sei não! Tá certo que depois de toda cerveja, cachaça, lingüiça, torresmo, feijoada, noites em claro, fumaça de cigarro, poluição e estresse desses anos todos a máquina já não é nenhuma Brastemp! A assistência técnica trabalha a todo vapor; as revisões são anuais; algumas peças origjnais já foram trocadas ou consertadas. Agora apelo pra yoga e pras terapias alternativas pra recuperar uma parte do que foi perdido e pra diminuir o estrago! Bom, pelo menos tem uma coisa boa nisso tudo: na memória estão registradas milhares de coisas legais pra ficar lembrando lá na frente!

2 comentários:

Sig Mundi disse...

Andarilha

Já pensou? A crise da meia idade seria aos 65, qdo muita gente já está quase no adeus...

Eu particularmente não sou muito a fim de viver tanto assim!

Talvez a diferença entre as pessoas que vivem bastante e os demais, seja justamente o que vc colocou... estresse, poluição, alimentação inadequada constantemente, bebida, cigarro...

O dilema de Tostines agora é: paro com a vodka e com a maionese, ou não? rsrsrsrs!!

bjs

andarilha disse...

Eu também não sou a fim de iver tanto. ~Tento viver o máximo que posso, dia a dia, sem querer apressar o relógio.