quarta-feira, 16 de abril de 2008

Só uma orquídea

.


Andei sumida, mas muitos já sabem o que anda rolando. Minha mãe faleceu no domingo, depois de uma temporada barra-pesada no hospital. Por alguns momentos achei que tinha perdido minha base na terra. É engraçado como a gente não pensa em coisas como a morte e a possível ausência de alguém, e mesmo quando pensa, parece uma coisa longinqüa. Dizem que não se deve sofrer por antecipação, mas mesmo sabendo que de uma hora pra outra vai rolar uma partida, quando ela acontece a tristeza é muito grande. Nessas horas a gente ouve muito “ela descansou”. E acho que dessa vez ela foi descansar mesmo. Depois de criar 10 filhos, de ajudar a criar os netos, de cuidar do velho até a morte dele, tava na hora de ter o merecido descanso.


Ao contrário de faraós e reis de outros tempos que eram enterrados com suas riquezas materiais, ela foi só com uma orquídea. Simples assim. Pra ela, uma bela orquídea equivalia a um verdadeiro tesouro. Esse é um dos valores mais importantes que ela deixou pra nós.

6 comentários:

Nonô disse...

Olá, amiga!
Você sabe que eu sei o quanto doi na alma essa dor que a gente sofre quando perde alguém que ama.
Mas talvez você não saiba, ainda, é que a dor vira saudade e que esta pode se transformar até em felicidade. É só nos exercitarmos em resgatar sua lembrança nas coisas bonitas e simples da vida - assim como a beleza das órquídeas. Chega dói!
Neste momento, sinta o meu abraço carinhoso, forte, e um monte de beijinhos,
Nonô.

andarilha disse...

beijinhos recebidos amiga!

Sig Mundi disse...

Um abraço apertado, vale mais que mil palavras! (mesmo que virtual)

Andrea

Patty Diphusa disse...

Oi

Eu fico passando aqui e te deixando beijos. Na próxima vez, trago uma orquídea.


bjs, de novo.

Redneck disse...

Para você, minha querida, te deixo a solidariedade nessa dor que nunca cessa, mas, ameniza. Um abraço!

Anônimo disse...

Comovente e lindo tudo que, neste momento, está expresso na orquídea.
Abraço afetuoso,amiga!