quinta-feira, 7 de fevereiro de 2008

O caso dos três relógios

Tô de volta. Já caí na real e o México parece uma coisa longínqua. Nem deu tempo pra pensar nas possíveis mudanças que seriam feitas na volta. Viajar é muito legal, a gente descobre que tem um mundo lá fora girando, girando, independente de nós. A gente descobre que um bocado de gente viveu, comeu, bebeu, descobriu coisas muito antes de nascermos. Acho que todo mundo devia aproveitar as férias ou as viagens de trabalho, pra conhecer lugares novos.

Há alguns anos, viajava muito a trabalho. Viajava, trabalhava e voltava. Com o tempo, descobri que dá pra fazer as duas coisas: trabalhar e conhecer um pouco do lugar. Se a reunião é na segunda, vá na sexta à noite e aproveite o final de semana; se a feira é num final de semana, vá alguns dias antes. Se for possível, marque alguns compromissos perto de feriados prolongados. Também dá pra aproveitar. Enfim, muita gente diz que não viaja porque não tem dinheiro, não pode pagar passagens de avião etc. Às vezes, é só saber aproveitar melhor o tempo.

Cheguei de viagem e encontrei três relógios em cima da minha mesa. Um brinde. Bem, a chinesa que trabalha comigo disse que dar relógio de presente é sinal de mau agouro. Pô, precisava ser 3 de uma vez???? E o tal ano do rato, cheio de realizações que a Patty Difusa propaga???

4 comentários:

Aurora Boreal disse...

Bem vinda, Andarilha!
Agora quero "oiá nus teus óinhos" quando tiver contando mais cositas
do México.
Besitos,
Aurora Boreal

Sig Mundi disse...

Bem vinda!
Viajar é bom demais! Acho que só de sair e conhecer lugares novos nos dá uma bela revigorada!!!
bjs, andrea

Patty Diphusa disse...

O ano de prosperidade já chegou, só é preciso saber onde estão as oportunidades. Ou seja, olhar do lado de vez em qdo. rs.

bjs

andarilha disse...

É isso aí moçada,
como diz a Patty, o negócio é ficar atento pra não perder as oportunidades.
Já me livrei de um relógio. Ainda faltam 2!

bjs.