quinta-feira, 25 de outubro de 2007

Arroz-de-puta-rica. Taí a receita

O chef Eduardo Duó explica na revista Gastronomia e Negócio, que o arroz-de-puta-rica ganhou esse nome porque era o preferido de uma das cafetinas de Goiás; uma das mais ricas, é claro. Ele faz o prato no restaurante Vira-lata e leva frango, lingüiça, costelinhas, arroz, milho e ervilhas. Os ingredientes: sobrecoxas de frango, lingüiça calabresa, costelinhas defumadas, xícaras de arroz cru, cebolas, dentes de alho, ovo cozido ralado, bacon cortado em cubinhos e fritinho, ervilhas frescas, milho verde, tomate cortado em cubinhos, cebolinha e salsinha picadas, açafrão-da-terra, caldo de galinha, Óleo, sal e pimenta. Faça tudo separado: refogue as sobrecoxas (já temperadas com sal, pimenta, alho e cebola); frite a lingüiça cortada em rodelinhas; cozinhe as costelinhas defumadas. Depois refogue o arroz no alho e cebola; acrescente o frango e a lingüiça, a ervilha e o milho. Misture o açafrão ao caldo de galinha e junte ao arroz, e deixe cozinhar. No fim, coloque as costelinhas sobre o arroz e salpique com bacon, tomate e ovo ralado. Se tiver muita preguiça, vá ao restaurante, que é lindo.

4 comentários:

Anônimo disse...

Andarilha,

Provei e aprovei este prato, com receita bem semelhante, no restaurante "Espírito Santa" em Santa Tereza/RJ.

Capixaba.

andarilha disse...

Capixabas, como é que vocês deixaram mudar o nome do Santo? Quer dizer então que é Santa? como foi isso? E o que mais tem lá no Espírito Santa? O lugar tem comida boa?
Conte tudo!

Anônimo disse...

Putz, é um lugar muito legal. É culinária do centro-norte do país, com um toque de modernidade de uma chef. Tem umas entradas e pães ótimos. Combinando, por exemplo pata de carangueijo com geléias de frutas típicas, pães, palmitos, patês, caldo de piranha, pastéis de feijoada, costela de tambaqui etc. Ah, tem heineken gelada e caipiras de frutas exóticas (inclusive de pinga com limão).
Quanto ao nome, foi idéia da moça, afinal lá no ES, santa só a nossa senhora da penha do convento!

andarilha disse...

O negócio lá parece bom mesmo. De todas essas coisas gostosas que você listou, só torci o nariz para o pastel de feijoada. Forçaram a barra.
Lá em Santa Tereza, gostava muito da adega do pimenta e do arnaldo. Não sei ainda existem. Mas da próxima vez que for ao Rio, vou experimentar o Espírito Santa.