segunda-feira, 13 de outubro de 2008

E por falar em coisas do Pará...



Ontem fui ver a procissão do Círio de Nazareth, versão paulistana. Tinha tanto paraense no pátio da igreja N. Sra. de Fátima, que pensei, por alguns momentos, que estava em Belém. Acho que a comunidade paraense que vive aqui em São Paulo estava toda lá.




A devoção dos fiéis podia ser vista em cada rosto. Já que não dá pra ver o Cirio ao vivo, em Belém, se espremendo a quase 2 milhões de fiéis, as pessoas aproveitaram pra curtir aqui mesmo. E eu não posso reclamar porque além de acompanhar tudo isso, ainda tomei um tacacá de primeira e comi uma coxinha de carangueijo, duas especialidades do Pará que eu adoro.


3 comentários:

Aurora Boreal disse...

Como tem paraense nesta terra paulistana, né?
Também me fartei: tomei Cerpinha, tacacá, pato no tucupi e outras cositas.
Ah....e dançei até carimbó. Um dos integrantes do grupo que se apresentou veio me puxar e não titubeei, saí dançando também!
Foi pai d'égua!

andarilha disse...

Pai d'égua. Essa sim é uma expressão tipicamente paraense. A gente ouve muito em Belém. Acho que corresponde ao "arre égua" do cearense.

Foi mesmo um domingo muito gostoso. A santa é tão forte que até o sol e o calor trouxe pra deixar a procissão bem parecida com a de Belém!

bjs.

Anônimo disse...

Olá.
necessito de informação sobre a cultura paraense em são paulo, em que bairro estão concentrados.E cstou desenvoolvendo um trabalho sobre a cultura paraense e necessito de informações , pois quero apresentar dança, culinaria e costumes do Pará
agradeceria se pudesse me ajudar