segunda-feira, 5 de janeiro de 2009

A arte de trinchar um frango


Uma amiga me disse que ia virar vegetariana depois de, literalmente, “estraçalhar” uma pobre ave pela primeira vez. Ficou horrorizada com a experiência. Deve ser mesmo traumatizante pra quem nunca teve que colocar "a mão na massa". Fiquei pensando se alguém vira, de fato, vegetariano depois disso. Acho que é possível sim, porque sei que não é tarefa nada agradável cortar um animal, mesmo que morto, ou então lidar com fígado de boi, miúdos e outras partes de animais antes de colocá-los na panela. Se por um lado as bandejinhas vendidas em supermercados representam uma comodidade pra quem vai cozinhar, por outro, distancia cada vez mais a pessoa da origem dos alimentos. E isso pra quem ainda cozinha, porque os congelados são a ponta extrema desse distanciamento.

Os associados do movimento Slow food pregam exatamente o contrário, ou seja, é preciso saber exatamente de onde vem os alimentos, como foram produzidos, plantados ou criados. Não é um movimento de vegetarianos - pode ser que uma boa parte de seus simpatizantes o sejam - mas não é regra. O que se procura, principalmente quando o bolso deixa, é consumir alimentos sem aditivos químicos como agrotóxicos e hormônios.

Dizem que os frangos de granja são abatidos com menos de 30 dias. Antes eram 45 e eu já achava o fim do mundo. Razão pra isso? Consumo em escala muito grande e necessidade de fornecimento. Dá-lhe hormônio pra garantir ovos e frango pra todo mundo! Mas uma pergunta não me sai do pensamento: não existe alternativa pra garantir o atendimento da demanda e ao mesmo tempo uma vida mais próxima do natural para as plantas e os animais?

5 comentários:

Aurora Boreal disse...

Pelo jeito os galináceos vão ter forte presença neste ano: basta olhar as fotos dos 3 primeiros post.
E adorei a foto do japinha: não tô nem aí!!!!
Besitos,

andarilha disse...

Aurora, galináceos orgânicos, por favor. Já deu pra ver que meus galináceos são peduro, não é mesmo? comem milho, ciscam na terra, vivem no meio da natureza.

bjs.

Aurora Boreal disse...

É......e a nossa outra amiga blogueira querendo um galináceo com hormonios pra compensar as comensais já meio desprovidas do dito cujo.
Pelos galináceos organicos, sempre!
Besitos

Patty Diphusa disse...

Olha a provocação, Aurora Boreal. Que não venha do frango, mas de algum lugar esses hormônios têm de vir. rs.

bjs

andarilha disse...

Tá bom meninas, garanto que o pobre despedaçado galináceo da Korin que comi estava muito bom!
É isso, se o din-din permitir, o negócio é comer sempre os orgânicos.

bjs.