sexta-feira, 2 de janeiro de 2009

Não, não amarelei

Já viram que o pano de fundo virou amarelo, não é mesmo? Mudei porque dizem que 2009 é o ano do sol, da luz. Então, nada melhor que este amarelo aqui, o mais próximo que achei dos raios solares!
No interior de Minas encontrei esta família aí ao lado, e acho que todo mundo fica meio assim no final do ano, querendo se juntar, mesmo que seja só na semana do Natal. Alguns preferem a carreira solo, mesmo que seja assaltado por pensamentos sombrios do tipo "e se a depressão me pega?", ou ainda "Será que estou fadado a ficar sozinho?". Outros foram se misturar na multidão dos festejos de ano novo, tentando não se sentir sozinho, mas ainda assim, sozinho no meio da multidão. Ô coisa enrolada é viver!

Mas o importante mesmo é viver e tentar tirar o máximo que essa nossa curta temporada na terra pode nos oferecer. Já comecei 2009 com boas intenções: agendei a renovação do passaporte, que vence no primeiro semestre, arrumei a casa, joguei as tralhas fora, abri espaços na casa. Tudo isso pra abrir espaço pra que ventos novos possam soprar pelas bandas de cá.

E como diz o amigo Redneck, do blog Por uma second life menos ordinária, "Conviver é um presente!", portanto, espero mesmo ver e viver mais tempo com os amigos. Menos e-mails e mais encontros.

Que todos tenham um 2009 mais que radiante!

3 comentários:

Patty Diphusa disse...

Pode se dizer que um amarelão. Um yelow submarine inteiro. Mas gostei. E tenho certeza que muita luz virá. Bjs

Aurora Boreal disse...

Gostei deste lumiar que você escolheu e que brinda neste ano seus visitantes.
Besitos

garrafa e mar disse...

Um ano que, segundo o conselho do Contardo Calligaris da Folha de S. Paulo, seja tão bom que valha a pena ser contado para os outros.

Uma vida que seja uma boa história.