terça-feira, 14 de julho de 2009

O açougue cultural T-Bone


Numa parada de ônibus da avenida W3 Norte (no Plano Piloto de Brasília), vi uma estante com livros para empréstimo. Li as regras e vi que era muito interessante. Comentei com amigos de lá e me disseram que era um açougueiro, o T-Bone (originalmente Luis Amorim) que começou emprestando livros no próprio açougue e depois expandiu para os pontos de ônibus. Se devolvem os livros? Devolvem. E dizem que a taxa de devolução é maior que em bibliotecas normais. Achei demais.

E o que começou com uma pequena biblioteca comunitária, virou espaço cultural, com direito a apresentações literárias, saraus etc. Ótimo exemplo a ser seguido.

2 comentários:

Patty Diphusa disse...

Muito legal. Viva T-Bone.

Em Pipa, tinha um sebo e a dona cobrava 1 real pra vc levar o livro e entregar qdo acabasse. Ela dizia que todo mundo devolvia. Eu tinha acabado de ler Budapeste e dei o livro pra ela. Ficou tão feliz que me emprestou os cadernos de Lanzarote do Saramago de graça.

bjs

andarilha disse...

Oi Patty,

outro dia num debate, ouvi uma coisa super interessante sobre livros e hábitos de leitura. Tem um pessoal na região Norte do país que levou 200 livros prauma comunidade de uns 300 moradores. Dixaram os livros. Voltaram depois de um ano pra ver o aproveitamento da leitura.
Surpresa geral: os livros tinham sido "fumados". Na falta de hábito de leitura e na falta de palha pra enrolar o cigarrinho, milhares de folhas dos livros serviram pros fumadores locais.
Demias, né?