terça-feira, 11 de novembro de 2008

No Brasil ainda existem 362 cidades sem bibliotecas

Deu no blog do Galeno, um grande batalhador da leitura no Brasil: a chamada "lista suja" ou seja, a lista de cidades brasileiras sem nenhuma biblioteca ainda é de 362. Em 2003 eram 1.300 cidades. Apesar dessa redução drástica, milhares de brasileiros continuam excluídos desse direito, o da leitura. O levantamento é do Sistema Nacional de Bibliotecas e o ranking é capitaneado pelo Piauí, onde 79 cidades não possuem esse serviço público essencial, seguido pela Bahia, com 67; a Paraíba, com 48; e o Rio Grande do Norte, com 28 cidades. O ministro Luiz Dulci disse numa palestra que o governo pretende encerrar o mandato com esse número zerado. Tomara.

Eu, como devoradora de livros, rato de sebo e freguesa das lojas virtuais, chego a me sentir culpada por ter tanto ao meu alcance em matéria de leitura, enquanto milhares não tem absolutamente nada. Os livros são parte importante daquilo que sou hoje, me apresentou cidades, pessoas, situações que não conhecia, me fez chorar de alegria e de raiva, me sentir pena, ódio.

Nem consigo me imaginar sem um livro pra ler. Recentemente, com meu interesse pela gastronomia aflorado, amigos e amigas têm me presenteado com livros sobre o tema que estavam dormindo nas estantes de suas casas. É uma alegria só cada vez que ganho um.

É isso aí. Ler é um melhores hábitos que uma pessoa pode ter. Fazendo o meu trab alho sobre o cupuaçu andei lendo tanto - desde a morte de Chico Mendes, o projeto faraônico da Transamazônica, os hábitos alimentares dos índios brasileiros, os doces portugueses, enfim, um sem fim de assuntos. Muito legal.

E por falar em livro, começa amanhã e termina na sexta, a Feira de Livros da USP, com 50% de descontos em todos os títulos. Vale a pena. É no saguão da faculdade de História e Geografia.

Um comentário:

Daniel Figueiredo disse...

Olá, obrigado pelo seu comentário.
Aquela louça branca com decoração vermelha é da Vista Alegre portuguesa, modelo Goa. Você é aqui de São Paulo, não? Pode encontrar na Roberto Simões ;)